domingo, 18 de junho de 2017

Carros - Uma excelente obra de arte da Pixar



Carros não é simplesmente um desenho para crianças, mas uma obra de arte que faz muito marmanjo se emocionar, como eu. São ensinadas várias lições de vida, como o valor da amizade, humildade, dedicação e esforço.

 
Já falei dessa animação por aqui uma vez, na matéria onde indico vários desenhos bacanas para vocês assistirem. Mas hoje eu quis fazer diferente, mergulhando um pouco mais fundo na história, personagens, curiosidades e várias outras paradas que me chamaram a atenção.
 
 Com certeza, haverá spoilers aqui. Por favor, leia após assistir ao filme!

Carros é uma animação da Pixar (Disney), lançada em 2006 e que fez um enorme sucesso. A primeira vez que vi o anúncio do lançamento, confesso que achei ridícula a ideia de carros com olhos e boca. Pensei que seria algo inteiramente infantil e bobinho, tanto que demorei bastante para assistir pela primeira vez. A ideia de escrever algo mais detalhado aqui veio das repetidas vezes que revi essa obra, tanto por ser legal quanto para despistar meu filho de assistir ao Blaze pela quarta ou quinta vez!

 
No Youtube é possível encontrar alguns curtas bem legais. As historinhas, de veracidade duvidosa, são contadas pelo Mater e são as mais malucas possíveis! Com direito a viagens no tempo e na lua! Também em uma delas sabemos como foi fundada a cidade de Radiator Springs!


Houve uma continuação do primeiro filme em 2011, tendo o Mater como protagonista, sendo confundido como espião, mas vou me ater ao primeiro filme, lembrando que em breve será lançado o terceiro em julho de 2017.

DUBLADORES 

Marcelo Garcia – Relâmpago McQueen (Chuck, Flash)
Priscila Fantin – Sally (atriz global, por isso uma dublagem estranha)
Daniel Filho – Doc Hudson Hornet (ator e diretor)
Mário Jorge – Mate, o caminhão reboque (Burro do Shrek, Eddie Murphy, John Travolta)
Cláudio Galvan – Fillmore, a Kombi (Pato Donald, Po em Kung Fu Panda, Capitão em Madagascar 2 e 3)
Luiz Carlos Persy – Sargento, o jeep
Jomery Pozzoli – Xerife
Manolo Rey – Ramon, o carro “mexicano” (Agumon e evoluções, Homem-Aranha na trilogia, Will Smith)
Carla Pompílio – Flo, esposa do Ramon e dona da lanchonete V8
Luiz Feier Motta – Locutor das corridas da Copa Pistão (Stallone, Cavalo de Fogo, Hellboy, Toguro)
Rodney Gomes – Vendedor de enfeite de antena
Márcio Simões – O Rei
Guilherme Briggs – Harv, empresário do McQueen (Buzz Ligthyear, Superman, Optimus Prime)
Alexandre Moreno – Waldemar (carro perdido em Radiator Springs)
Renato Rosemberg – Mack, o caminhão transporte do McQueen
Carlos Seidl – Jay Limo (parodiando o apresentador norte-americano Jay Leno)
Garcia Júnior – Luigi e carro parodiando o ator Arnold Schwarzenegger

Fonte: Daniel Neto


UMA BREVE ANÁLISE DO CONTEÚDO

Ao realizar a pesquisa para escrever aqui, encontrei em um Blog que Carros é plágio de Dr Hollywood - Uma receita de amor, com Michael James Fox (aquele da trilogia De Volta para o Futuro). Doidera, né?
Sendo plágio, ou não, os personagens tem suas personalidades muito bem definidas, a começar pelo egoísta, narcisita e auto-suficiente Relâmpago Mc Queen. Ele não sabe trabalhar em equipe, não valoriza o trabalho dos outros, acredita muito mais em si mesmo do que em qualquer outro; sua imprudência causou o empate da corrida, de maneira vergonhosa – foi salvo pela língua! Como consequência, praticamente perde o apoio de sua equipe.

 



Ainda sobre o Mc Queen:
- Induz o caminhão a seguir viagem durante à noite, comprometendo a segurança de ambos e atrasando ainda mais a sua chegada ao local da corrida. Se perde pelo caminho, indo parar na cidade de Radiator Springs, onde apronta tudo o que vocês já sabem.
 
- Ao receber a missão de consertar a pista, faz tudo mal feito pra poder se livrar logo, tendo que refazer tudo – daí a importância de fazer as coisas no capricho pra fazer uma vez só. Quando teve a oportunidade, o Relâmpago sacana meteu o pé o mais rápido que pôde, parando por falta de combustível.


- Ele demonstra não se importar nem um pouco com o pessoal da cidadezinha, apenas quer chegar a Los Angeles para a grande final.

- Ao conhecer o Mater, Mc Queen começa a vivenciar pequenas alegrias como assustar “vacas”, andar de marcha ré e o que é ter um melhor amigo.


- Tudo começa a mudar quando ele descobre que o Doc é na verdade um campeão de 3 copas Pistão e teve sua carreira encerrada precocemente por um terrível acidente. Isso faz com que Mc Queen comece a ouvir os conselhos dos outros. A humildade começa a aparecer em sua vida.

- Mc Queen se torna outra “pessoa” e passa a ajudar a todos da cidadezinha. Ele não apenas reforma a pista, mas traz Radiator Springs de volta à vida! Não era apenas a construção da nova rodovia que havia afastado o povo, pois a cidade tornou-se praticamente um lugar deserto e abandonado. Reparem que todos consertaram as instalações, pintaram algumas paredes, trocaram lâmpadas e tudo parecia novinho em folha. Ao passar em cada um dos pontos comerciais, Mc Queen fez com que cada comerciante tivesse seu primeiro cliente depois de vários anos, além de reavivá-los.


-É chegada a hora de partir, e com muita dor no "coração", Mc Queen se despede de todos. Aquele lugar não seria mais o mesmo, nem ele.

- Ao iniciar a corrida do século, o Relâmpago corre totalmente desnorteado, com saudades dos novos amigos daquela cidadezinha bacana. Quando o Doc fala pelo rádio dá aquele arrepio na espinha – que emoção arretada!

- O final da corrida é o melhor de tudo. O verdadeira vencedor não é aquele que chega em primeiro, mas o que sabe valorizar o próximo! McQueen salva a memória do Rei quando retorna para dar aquela ajudinha no parachoque traseiro dele.

 CURIOSIDADES

- No Blog Carros Antigos, podemos ver várias referências do mundo das corridas e de várias outras coisas, como o 95 (Mc Queen) ser o ano de lançamento de Toy Story. Easter Eggs até umas horas!

Imagem: Hotwheelsbr

- Quando estavam anunciando o filme em 2006, a Pixar preparou uma turnê por várias cidades americanas, expondo o mc Queen e a Sally em tamanho real!


ALGUNS MOMENTOS UM TANTO ADULTOS...


1) As gêmeas acendem os faróis na cara do McQueen: isso seria o equivalente a levantar uma blusa e mostrar os seios, no estilo daqueles filmes da década de 1980-1990 que passavam na Sessão da Tarde;


2) McQueen, ao entrar na oficina, acidentalmente avista as “partes” do policial, que diz: "Espero que tenha gostado do que viu, seu almofadinha!";
 

3) A Kombi é a figura de um Hippie que vende seu combustível orgânico – ou seria uma forma de maconha? McQueen provou desse bagulho.


 4) Descaradamente, ao conhecer a promotora Sally, McQueen a admira com a maior cara de pau, sem vergonha nenhuma: "Agora fica paradinha aí só pra eu te olhar!" - algo assim.

---

E é isso, pessoal! Espero que tenham curtido as observações e lições de vida ensinadas por um filme em animação aparentemente infantil! O 2 é legal, mas curto muito mais esse aí. Estou ansioso para assistir ao 3, que será lançado mês que vem (julho/17). Notaram mais alguma coisa e gostariam de compartilhar com a rapaziada? Comentem aqui! Aquele link citado acima, do Blog Carros Antigos, tem muita coisa bacana pra quem é fissurado no universo das corridas! A gente se vê em breve! Falou!

Adelmo Veloso


2 comentários:

  1. Digo e repito: nunca se deve subestimar esse tipo de desenho. A gente vai, pensando que é alguma coisa bobinha, mas sai com lágrimas nos olhos. Porque a gente se lembrou de algo que deveria ser óbvio, mas esqueceu. E percebe que é por isso que esse desenho fez o sucesso que fez.

    E outra coisa que digo é que esse desenho não é infantil. É para todas as idades, visto as referências que só adultos vão entender. Ou seja, ele foi feito pensando também nos pais que vão levar os filhos para ver o filme. O tema é daqueles que nunca envelhece, ainda bem com uma boa execução e por isso é tão bom. A renderização dos carros também é o ponto a se notar, já que são baseados em veículos de verdade.

    Antigamente tinha uma linha de Transformers misturada com personagens da Disney. Imaginei um McQueen que se transforma no Hot Rod e um Mater que vira o Kup. Os modos veículo desses dois Transformers são versões futuristas dos dois Carros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super Usys! Falou bonito! E não tem jeito, sempre que assisto a esse filme novamente, me emociono todas as vezes! O Super Oliver já manda uns "Catchau!!" - é muito engraçado.

      Todas as idades, realmente. Os infantis são os que a gente até assiste uma vez, mas pela quarta ou quinta já não desce mais! Nunca pensei por esse lado do acompanhamento dos pais! Seria o momento que só os coroas iriam rir da piada e a criançada não entenderia nada, ou entenderia de outro modo, como os faróis das gêmeas!

      Que onda! Acabei de ver o Optimus Mickey e o Donald Bumblebee!! Tem outra linha semelhante, da Chokogin, que mistura os personagens de Toy Story com o formato dos Mega Zords! Valeu pela visita, meu camarada!

      Excluir